Error
Publicidade

Pesquisa interna da PRF revela que 40% da mulheres já sofreram assédio moral e 33% assédio sexual

A pesquisa realizada em dezembro de 2023 revela dados alarmantes

10/07/2024 às 12h06 Atualizada em 10/07/2024 às 12h29
Por: Redação
Compartilhe:
Foto: Reprodução / Agência Brasil
Foto: Reprodução / Agência Brasil

Em um cenário marcado por denúncias corajosas, mulheres da Polícia Rodoviária Federal (PRF) no Paraná revelaram ter sido vítimas de assédio moral e sexual, desafiando o receio de retaliações. Em dezembro de2023, 45 das 108 mulheres que integram a PRF no estado responderam a uma pesquisa interna sobre o tema, revelando dados alarmantes.

De acordo com os resultados da pesquisa, 40,4% das mulheres relataram ter sofrido assédio moral, enquanto 33,3% afirmaram ter sido vítimas de assédio sexual no ambiente de trabalho. Os relatos incluíram experiências de desqualificação do trabalho feminino, ameaças, perseguições, hostilidades e uso de frases pejorativas.

A pesquisa foi realizada durante o 1º Encontro de Gestoras da PRF, que reuniu representantes da gestão estadual e nacional da corporação, além de membros das Comissões de Direitos Humanos e Equidade de Gênero. Durante o evento, houve uma palestra educativa sobre violência de gênero e assédio moral e sexual no ambiente profissional.

As servidoras da PRF no Paraná também compartilharam sugestões para melhorar o ambiente de trabalho, incluindo campanhas de conscientização, facilitação de denúncias, punição adequada aos agressores e participação feminina nas comissões que analisam as denúncias.

Após a análise dos resultados, a Comissão Regional de Equidade de Gênero da PRF no Paraná recomendou a criação de um Grupo de Trabalho Permanente para lidar com as demandas das mulheres. A pesquisa também foi encaminhada à Gestão Nacional da PRF, em Brasília, embora uma policial rodoviária federal que preferiu não se identificar tenha expressado preocupações com a falta de ações efetivas desde então.

Questionada sobre as medidas adotadas após a pesquisa, a assessoria de imprensa da PRF em Brasília destacou a realização de campanhas contra o assédio, a criação de comissões de equidade de gênero em nível nacional e estadual, além da implementação de uma política interna de prevenção e combate ao assédio.

A instituição reiterou seu compromisso com a integridade e o respeito aos direitos humanos, enfatizando que todas as denúncias são investigadas e punidas conforme a lei.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários