Error
Publicidade

PF e Caixa Econômica Federal iniciam ação conjunta para desarticular organização criminosa envolvida em fraudes

A ação resultou na prisão de oito indivíduos e estimativas indicam um prejuízo aproximado de R$ 10 milhões

10/07/2024 às 12h46
Por: Redação
Compartilhe:
Foto: Reprodução / Agência Brasil
Foto: Reprodução / Agência Brasil

Nesta quarta-feira (10), a Polícia Federal deflagrou a Operação Falso Egidio, visando desmantelar uma organização criminosa envolvida em fraudes milionárias nos programas de transferência de renda da Caixa Econômica Federal, incluindo o Auxílio Emergencial. A ação resultou na prisão de oito indivíduos e estimativas indicam um prejuízo aproximado de R$ 10 milhões.

A operação mobilizou agentes para cumprir um total de 11 mandados de prisão temporária e 16 de busca e apreensão, todos expedidos pela 2ª Vara Federal de Niterói. As diligências ocorreram em diversos estados brasileiros, entre eles Rio de Janeiro, São Paulo, Amazonas, Mato Grosso do Sul e Piauí.

Segundo as investigações iniciadas em abril do ano anterior, a quadrilha cooptou um servidor e duas funcionárias terceirizadas da Caixa Econômica Federal mediante pagamento de propina. Esses indivíduos facilitavam o acesso fraudulento ao aplicativo Caixa-Tem, por meio do qual desviavam os recursos do Auxílio Emergencial destinados aos beneficiários.

Os valores eram transferidos para contas bancárias abertas em nome de moradores de rua, sem o conhecimento destes últimos, sendo posteriormente distribuídos entre os membros da organização criminosa.

Os envolvidos enfrentarão acusações que incluem formação de organização criminosa, furto qualificado, inserção de dados falsos em sistemas de informações e lavagem de dinheiro.

A Operação Falso Egidio recebeu seu nome em homenagem a Santo Egidio, considerado o padroeiro dos moradores de rua, refletindo a ironia de como os criminosos se aproveitavam da vulnerabilidade dessas pessoas para perpetrar seus golpes.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários