Error
Publicidade

Índice de Progresso Social (IPS) Revela Melhores e Piores Cidades para se Viver no Brasil

IPS 2024 ranqueou a qualidade de vida nas 5.565 cidades brasileiras

10/07/2024 às 13h03
Por: Redação
Compartilhe:
Foto: Reprodução / Redes sociais
Foto: Reprodução / Redes sociais

Um estudo inédito sobre a qualidade de vida nas cidades brasileiras, chamado Índice de Progresso Social (IPS), trouxe à tona um panorama detalhado das condições de vida em 5.565 municípios do país. A pesquisa classificou essas localidades com base em três principais áreas: necessidades humanas básicas, fundamentos do bem-estar e oportunidades.

Entre os critérios avaliados estavam acesso a água e saneamento básico, saúde e bem-estar, educação e acesso à informação, segurança pessoal, moradia e inclusão social.

Gavião Peixoto, situada no interior de São Paulo, despontou como a melhor cidade para se viver no Brasil, obtendo uma pontuação de 74,5 de um máximo de 100 no IPS. Enquanto isso, Uiramutã, em Roraima, foi classificada com a pior nota, alcançando apenas 37,6 pontos.

O destaque também foi para Nova Lima, na região metropolitana de Belo Horizonte, que foi eleita a melhor cidade para se viver em Minas Gerais. Com uma população de 111.697 habitantes, segundo dados do Censo 2022 do IBGE, o município se destaca pelo alto padrão salarial, sendo um dos melhores pagadores do país, com uma renda média de R$ 5.365,60, equivalente a 3,8 salários mínimos.

Além disso, Nova Lima apresenta índices positivos em educação, com quase 98,3% dos jovens entre 6 a 14 anos matriculados em escolas locais. Indicadores como saneamento básico e economia também revelam resultados favoráveis: em 2010, 94% dos domicílios contavam com esgotamento sanitário adequado, e o PIB per capita do município é de R$ 216 mil, o nono maior de Minas Gerais e o 44º do Brasil.

Por outro lado, Senhora do Porto, no Vale do Rio Doce, figura como a pior cidade para se viver no estado de Minas Gerais. Com uma população de apenas 3.067 habitantes, o município apresenta uma renda média de R$ 2.400, equivalente a 1,7 salário mínimo, e apenas 11,3% da população está ocupada com atividades laborais.

Em contraste com Nova Lima, Senhora do Porto possui um PIB per capita significativamente menor, aproximadamente R$ 14,1 mil, e indicadores menos favoráveis de saneamento básico, com apenas 42,6% dos domicílios com esgotamento sanitário adequado em 2010. No entanto, o município se destaca positivamente na educação, com 97,7% das crianças e adolescentes de 6 a 14 anos frequentando instituições de ensino.

As melhores cidades de Minas Gerais são:

Nova Lima (MG) - 69.89
Caxambu (MG) - 69.69
Belo Horizonte (MG) - 69.62
Uberlândia (MG) - 69.11
Montes Claros (MG) - 68.79

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários