Error
Publicidade

Neuralink de Elon Musk retoma instalação de implantes cerebrais em humanos

Após resolver problemas técnicos, empresa se prepara para avançar com novos pacientes

11/07/2024 às 13h30
Por: Redação
Compartilhe:
Foto: Reprodução / Redes sociais
Foto: Reprodução / Redes sociais

Elon Musk anunciou que sua empresa de neurotecnologia, Neuralink, retomará a instalação de implantes cerebrais em seres humanos, após solucionar um problema que afetou a capacidade do primeiro paciente de mover o cursor de um computador com o pensamento, ocorrido dois meses atrás. A empresa, co-fundada por Musk em 2016, tem como objetivo desenvolver um canal de comunicação direta entre o cérebro e os computadores, inicialmente para devolver autonomia a pessoas com tetraplegia.

A tecnologia da Neuralink, que promete no futuro "libertar o potencial humano", opera por meio de um dispositivo do tamanho de cinco moedas empilhadas, inserido no cérebro através de cirurgia invasiva. Este dispositivo permite controlar dispositivos com a mente.

"Agora estamos passando para nosso segundo paciente. Mas esperamos, se tudo correr bem, ter mais de cinco ainda este ano", disse Musk durante uma conferência transmitida no X, sua rede social.

Em janeiro, a Neuralink inseriu seu primeiro implante cerebral em Noland Arbaugh, de 29 anos, tetraplégico após um acidente de mergulho. A empresa publicou um vídeo em março mostrando Noland jogando xadrez online usando sua mente, mas sem mencionar um detalhe crucial: após a operação, alguns dos cabos revestidos de eletrodos se retraíram, temporariamente impedindo o controle do cursor da tela.

Em maio, a Neuralink informou que o problema foi resolvido ao melhorar o algoritmo, tornando-o mais sensível aos sinais neurais.

Nesta quarta-feira(10), a Neuralink fez um balanço dos seus progressos, incluindo a implantação de cabos em maior profundidade no cérebro para melhorar as capacidades dos pacientes. Espera-se que, um dia, a tecnologia possa devolver a mobilidade a pessoas paralisadas, por meio de um segundo implante na medula espinhal.

Musk reiterou em seu discurso que esta tecnologia dará "superpoderes" aos humanos e pretende aumentar a largura de banda da conexão entre o cérebro e o computador para possibilitar uma comunicação eficiente com a inteligência artificial (IA).

Em maio de 2023, a Neuralink recebeu luz verde da Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos (FDA) para testes clínicos de seu implante. Musk acrescentou que a próxima fase de implementação visa garantir o máximo progresso possível entre cada paciente da Neuralink.

"Para a simbiose entre humanos e inteligência artificial, é muito importante poder se comunicar a uma velocidade que a IA possa acompanhar", destacou o magnata.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários